Evangélica é presa após invadir templo católico e destruir imagens de santos

Evangélica é presa após invadir templo católico e destruir imagens de santos


Um incidente provocado pela falta de respeito à fé alheia virou caso de polícia na cidade de Umari (CE), a 405 quilômetros de Fortaleza. Uma mulher, que se disse evangélica e membro da Assembleia de Deus, invadiu um templo católico e destruiu as imagens dos santos.

A dona de casa, identificada como Maria Leite Araújo Brasil, 45 anos, entrou na Igreja Matriz São Gonçalo do Amarante e destruiu imagens e quadros de santos. Os fiéis que estavam no local, por volta do meio dia, tentaram impedi-la, mas não conseguiram.

De acordo com informações do portal Novo Dia Notícias, a evangélica usou um paralelepípedo para destruir 18 imagens sacras, sendo três delas do século XVIII, além de sete quadros da Via-Sacra. De acordo com testemunhas, as imagens viraram pó.

A atitude causou revolta nos fiéis católicos, e alguns deles chegaram a fazer ameaças na tentativa de interromper o vandalismo, em vão. Maria Leite só foi contida após a chegada da Polícia Militar.

Em depoimento aos policiais no local, a evangélica afirmou que havia feito um voto de “destruir imagens feitas pelas mãos dos homens que estão provocando guerras no mundo”. Divorciada do marido, Maria tornou-se fervorosa frequentadora dos cultos da Assembleia de Deus na cidade.

A PM conteve a mulher e a encaminhou à Delegacia Regional da Polícia Civil de Icó (a 375 Km de Fortaleza), onde o delegado regional José Gonçalves de Almeida oficializou o flagrante por crimes de danos e violação de templo religioso.

O pároco José Luismar Rodrigues lamentou o incidente, ocorrido no dia 28 de março: “Ela causou danos materiais, espirituais, religiosos e também culturais”, lamentou o padre. Agora, Maria Leite é mantida presa na cadeia pública de Umari, enquanto aguarda o andamento do processo na Justiça.

Via Gospel +

O post Evangélica é presa após invadir templo católico e destruir imagens de santos apareceu primeiro em Voz da Bahia.



Source link

Deixe uma resposta